IPEME confia à Gapi a gestão e operacionalização de fábrica de rações

IPEME confia à Gapi a gestão e operacionalização de fábrica de rações

O Instituto para a Promoção das Pequenas e Médias Empresas (IPEME) e a Gapi assinaram na manhã desta segunda-feira, 12 de setembro, no Cartório Privativo do Ministério das Finanças, uma escritura pública com vista à cessão e exploração de um empreendimento fabril localizado no Distrito de Chimbonila, Província do Niassa.

Rubricado pelos representantes destas duas instituições, nomeadamente Joaquina Daniel Gumeta, Directora Geral do IPEME e Adolfo Adriano Muholove, Presidente da Comissão Executiva da Gapi, o acordo teve como testemunhas o Diretor Nacional da Indústria, Sidónio dos Santos o Director do Instituto de Cereais de Moçambique, Mahomed Valá e quadros das duas instituições.

O empreendimento, em fase de conclusão, é composto por uma Fábrica de Ração com capacidade de processamento nominal de 1,5ton/h, Grupo Gerador de redundância, com capacidade de 150KVA, Balança de pesagem de camiões com capacidade de 50/ton, Laboratório de controlo de qualidade de matéria-prima e de produto acabado.

Dirigindo-se aos presentes no acto, Joaquina Gumeta disse esperar que “este passo contribua para a redução das importações de frango e para a dinamização da cadeia de valor das matérias-primas usadas para a produção de rações. A nossa expectativa é grande, razão pela qual estão aqui presentes quadros do Ministério responsáveis pela Indústria e pelos cereais e oleaginosas”.

Adolfo Muholove disse não se alongaria, guardando considerações mais aprofundadas para a fase da inauguração da fábrica, contudo não deixou de “reiterar o nosso compromisso em materializar este projecto que nos ajudará a cumprir a nossa missão de ´Contribuir para a inclusão económica, social e financeira em Moçambique, promovendo a inovação, o empreendedorismo e investimentos geradores de emprego´. Quando falamos de emprego, não falamos apenas dos trabalhadores directos da fábrica. Olhamos também para todos os que estarão envolvidos, desde os produtores agrícolas até a fase da comercialização.

A Gapi, que é o Parceiro Privado desta parceria com o sector Público, vai actuar também no impulsionamento e promoção do desenvolvimento integrado de cadeias de valor avícola (produção de ração, comercialização, fomento da produção de milho e soja, principais matérias-primas para a produção de ração, e outras actividades relacionadas com a cadeia de valor avícola) em linha de conta com o documento do projecto para Geração de Emprego e Melhorias da Renda na Província de Niassa.

Paralelamente e ao abrigo do acordo ora em referência, deverá captar, aplicar e gerir os recursos financeiros necessários a execução do projecto, desenvolver e promover mecanismos de integração dos vários intervenientes do sector avícola, através da implementação de um sistema de integração vertical, que incluirá a assistência técnica e fomento.

A ligação dos mercados será a etapa complementar, fase na qual o principal indicador será a observação dos padrões de qualidade recomendados para esta actividade.

Close Menu