Agro-Jovem expandido a todas províncias

O Programa Agro-Jovem contará dentro em breve com a parceria de 16 instituições de ensino, passando a cobrir todas as províncias de Moçambique. Esta expansão é parte do processo de implementação da segunda fase deste Programa da Gapi que visa promover o empreendedorismo a nível nacional através de instituições de ensino envolvidas na formação de técnicos em áreas relevantes para a agricultura, agronegócio e segurança alimentar.

A Gapi já vinha trabalhando com seis instituições de ensino médio e superior. Prevê-se agora o alargamento da rede de parcerias às seguintes províncias nestas instituições:

Província Instituição Localização
Manica Instituto Agrário de Chimoio Vanduzi
Universidade Católica de Moçambique Chimoio
Nampula Instituto Agrário de Ribaué Ribaué
Universidade Politécnica – Escola Superior de Estudos Universitários de Nampula Nampula
Cabo Delgado Universidade Pedagógica Montepuez
Niassa Universidade Lúrio Unango
Inhambane Universidade Eduardo Mondlane – Escola Superior de Desenvolvimento Rural – Vilankulo
Sofala Instituto Superior de Ciência e Tecnologia Alberto Chipande Beira
Maputo Universidade São Tomas de Moçambique Maputo

Estes novos parceiros foram selecionados pela Gapi-Sociedade de Investimentos com base em requisitos e critérios previamente anunciados. Das cerca de 20 candidaturas foram selecionadas as nove acima listadas que apresentaram melhores competências em formação técnica relevante para o programa, bem como experiência e abrangência.

Na sua fase piloto, que decorreu em 2016, o Agro-Jovem já vinha sendo implementado por 7 escolas, que continuarão a ser parceiros, designadamente:

Província Instituição Localização
Niassa Universidade Católica de Moçambique Cuamba
Nampula Instituto Politécnico de Nacuxa Nacala
Zambézia Universidade Zambeze – Faculdade de Engenharia Agronómica e Florestal Mocuba
Tete Universidade Zambeze – Faculdade de Ciências Agrárias Angónia
Manica Instituto Superior Politécnico de Manica Chimoio
Gaza Instituto Superior Politécnico de Gaza Chokwé
Maputo Universidade Eduardo Mondlane – Faculdade de Agronomia e Engenharia Florestal Maputo

 

A participação destas instituições na Segunda Fase terá início dentro de poucas semanas após uma acção de formação de 2 (dois) quadros do corpo docente de cada parceiro e que actuarão como interlocutores locais do programa.

Na fase piloto, a Gapi concedeu 8 milhões de Meticais para financiar 12 negócios cuja concepção foi assistida por docentes das instituições envolvidas. Em 2017 e com a inclusão de novos parceiros e a sua ampliação a todas as províncias, a Gapi, apoiada pela DANIDA (Agência Dinamarquesa para o Desenvolvimento), está preparada para triplicar este financiamento.

Cada jovem empresário que vier a ser financiado tem ainda a possibilidade de receber um investimento adicional caso o seu projecto e negócio sejam bem-sucedidos.

O Agro-Jovem é uma das iniciativas da Gapi no âmbito da sua missão e estratégia visando a promoção de uma geração de empresários com prioridade para actividades que contribuam para a segurança alimentar.

Para mais informação, queira por favor contactar agrojovem@gapi.co.mz, ou consulte a página www.agrojovem.co.mz

This Post Has One Comment

  1. Boa tarde, gostaria de saber se o projecto inclui apenas Instituiçoes do ensino Superior? Para as Escolas Tecnicas Profissionais quais os requisitos para se filiar ao projecto.

Deixe uma resposta

Close Menu