Estamos juntos gapianos!

Estamos juntos gapianos!
  • Amélia Tembe e Lurdes Cossa, Oliveira Camama e Abílio Fernando vão à reforma depois de tudo darem pela missão da Gapi

Quatro trabalhadores da Gapi passaram hoje, dia 13 de Outubro de 2021 à reforma, depois de vários anos dedicando o seu saber e a sua energia à causa desta instituição financeira de desenvolvimento que conta 31 anos de existência. Numa cerimónia mista (presencial e virtual) que decorreu em três locais distintos (Sede em Maputo e Delegações de Nampula e Maputo) e que contou com a presença de membros da Comissão Executiva, colegas dos visados e Gerentes de outras delegações, a mensagem de fundo foi o reconhecimento e agradecimento pela sua dedicação e exemplo.

Comissão Executiva da Gapi

Adolfo Muholove, Presidente da Comissão Executiva, considerou que “Vocês detém um conhecimento que é uma espécie de biblia e perdurará por muito tempo. Estamos confiantes de que ainda iremos contar convosco sempre que se afigurar premente. Somos uma amutzi (família em Macua e nome da publicação interna da Gapi) e não se desfaz a familiaridade. Temos a certeza de que ainda estaremos juntos, agradecemos a vossa dedicação, empenho e profissionalismo. Parabéns, desfrutem da vida e Até sempre!

Anabela Mucavele, Directora da Área de Serviços de Suporte e Gestão do Património e controle de Gestão

Quero por esta ocasião reconhecer o trabalho dos colegas que ora se reformam, com particular destaque para o das duas colegas, com quem mais de perto trabalhei. A colega Amélia desempenhou funções na Tesouraria, que é uma área de crucial importância na instituição, por mais de 17 anos, o que mostra o grau de confiança que a instituição a despensa. O trabalho da colega Lurdes não é de menos importância, aliás, é preciso reconhecer que o estágio que a Delegação de Nampula atingiu, deve-se em grande parte ao seu trabalho, entanto que percursora desta. Portanto, trabalharam em áreas onde só profissionais com certas qualidades são confiados. São áreas sensíveis e elas desempenharam as suas funções com brio e profissionalismo, num tempo em que nem dispunhamos das ferramentas que hoje nos auxiliam no nosso trabalho. Elas contribuiram muito para a construção desses instrumentos.

Tornamo-nos Amutzi – Salomão Chaile, gerente da Delegação de Nampula

É um sentimento misto ter na Delgação de Nampula três colegas que deram muito de si à Gapi. Quero destacar o papel da colega Lurdes que, junto de outro colega, fez parte da comissão instaladora desta Delegação. Dizia que há um sentimento misto porque ao longo deste período as relações extravasaram o âmbito profissional e deram espaço para uma relação de amizade e familiaridade. Os colegas que ora se reformam, deixam um legado de bom trabalho e nós temos a responsabilidade de dar continuidade. Termino reiterando, em nome dos colegas que com eles trabalharam, um sentimento de gratidão. Vamos sentir saudades, mas iremos matá-las valorizando o trabalho, com a dedicação que nos transmitiram.

Dei o meu contributo, agora vou aproveitar o tempo passeando, Lurdes Cossa

Uma das colegas que sessou hoje o seu vínculo contratual com a Gapi, é Lurdes Cossa. Natural de Maputo, casada e mãe de dois rapazes, Lurdes iniciou o seu percurso na Gapi em 2002, quando entrou para o cargo de assistente administrativa. Ao longo desses 19 anos, foi escalando várias categorias até atingir o topo da carreira na sua área, sendo que o grande destaque que marca a sua carreira, foi a de criar a Delegação de Nampula.

“Não tenho palavras para descrever os sentimentos que se me apossaram. Ao longo do tempo houve muitos desafios e dúvidas, mas, felizmente sempre fomos capazes de ultrapassar com astúcia, profissionalismo e criatividade.” – referiu, para depois partilhar que “Estou grata porque dei o meu contributo, agora vou me aposentar e disfrutar do tempo passeando”.

Saio de cabeça erguida, Oliveira Camama

Natural da localidade de Mugulama, distrito de Ile na província da Zambézia, Oliveira é solteiro e pai de sete filhos. É técnico básico agropecuário e conheceu a Gapi no ano de  2001 e nessa altura fez parte da equipa de prestadores de serviço na área de crédito, dado que vinha do ex-Banco Popular de Desenvolvimento, para análise de alguns projectos que depois eram enviados a Sede. Volta a ter contacto com a instituição 10 anos depois ao descobrir a sua localização na província de Nampula, onde foi admitido, em 2012, para ocupar a função de técnico de crédito.

Na hora de despedida, Camama se mostrou agradecido pelo gesto que lhe foi dispensado: “chegado a este momento, só me resta reconhecer o dinamismo e aprendizagem de que beneficiei. Saio de cabeça erguida e apesar de eventuais percalços, sinto que o diploma e trofeu que me são dados devem-se ao reconhecimento de que a minha passagem foi positiva”.

Missão cumprida! – Abílio Fernando

Estou muito feliz pelo sentimento de missão cumprida. Agradeço à Gapi por me ter feito crescer como pessoa. Hoje, parto para uma nova vida minimamente organizado, pelo apoio que esta família me deu.”

É desta forma que Abílio Fenando, de 68 anos, que se juntou à Gapi em 2009, se despediu desta instituição, na qual passou 12 anos. Em 2013, passou para a Janela de Angoche, onde permaneceu até a data da sua reforma, portanto no presente ano de 2021.

Um marco importante – Paulo Júnior, gerente da Delegação de Maputo

Para nós como Delegação, encaramos este acto como um marco importante, na medida em que não é fácil se despedir de pessoas que nos marcaram positivamente pela sua dedicação e empenho. A experiência e entrega da colega Amélia foi de crucial importância para ultrapassarmos os desafios que iam surgindo na nossa jornada. Nossa colega, irmã e mãe vai iniciar novos desafios, mas temos a certeza de que continuaremos a buscar as suas habilidades, saberes e capacidades, sempre que for necessário. Boa sorte!

Vou torcer pela minha equipa: a Gapi – Amélia Tembe

Natural de Maputo e mãe de um filho, Amélia Tembe entrou para a família Gapi em 1995, pelo que dedicou os últimos 26 anos à instituição, ocupando várias posições e exercendo diversas posições, tais como escriturária de contabilidade na Sede (6 meses), Assistente de Tesouraria na Sede (20 anos), Assistente de Contabilidade na Sede (1 ano) e, por fim, Administrativa, na Delegação de Maputo.

Dirigindo-se aos colegas no acto de despedida, Amélia agradeceu pelo momento impar na sua vida. “Nunca imaginei que este momento fosse acontecer algum dia. Estou muito feliz, conheci muitos colegas que saíram da instituição sem merecer este reconhecimento. Vários sentimentos me percorrem: tristeza por me afastar de pessoas que fazem parte da minha vida e feliz por ter conseguido aqui chegar saudável. E quando digo saudável, quero destacar o grande apoio que a Gapi sempre me deu em assistência médica e medicamentosa, além de todo o tipo de apoio que me custa enumerar. Desejo tudo de bom a Gapi. A partir de Hoje estarei na bancada a torcer pela minha equipa que sempre me apoiou”.

Close Menu