Fundos de Garantias SUSTENTA e Agro-Garante geridos pela Gapi asseguram 600 milhões em crédito a PME’s

Fundos de Garantias SUSTENTA e Agro-Garante geridos pela Gapi asseguram 600 milhões em crédito a PME’s

“Cerca de quatrocentos milhões de meticais foram assegurados nos últimos três anos pelo Agro-Garante, linha de crédito concebida e gerida pela Gapi-SI. Outros mais de duzentos milhões de meticais em crédito foram assegurados nos últimos doze meses pelo sistema de garantias do SUSTENTA também gerido pela Gapi” – lê-se num relatório de avaliação aos instrumentos de garantia de empréstimos bancários geridos pela Gapi.

A avaliação desta linha de negócios da Gapi-Si observa que, no conjunto, estes instrumentos de garantia já beneficiaram mais de 135 Pequenas e Médias Empresas (PME’s) no sector do agronegócio. “A Gapi deve agora melhorar a distribuição regional e social deste instrumento financeiro de desenvolvimento para que ele seja menos determinado pelas prioridades dos bancos comerciais” – acrescenta o relatório.

Estes instrumentos de crédito estão disponíveis às PME’s através de instituições financeiras filiadas na Associação Moçambicana de bancos (AMB) as quais submetem as suas solicitações de garantias à Gapi a quem compete aprovar e prestar uma garantia a favor das PME’s.

O Agro-Garante é um sistema de garantias ao agronegócio constituído pela Gapi-SI e está operacional desde 2015. Este instrumento é parte do programa Agro-Investe, que foi financiado pela DANIDA. Garantia SUSTENTA é parte da iniciativa do programa do Governo através do FNDS para o desenvolvimento da agricultura e que é financiado pelo Banco Mundial.

O Agro-Garante tem sido implementado em todo o país e, desde o seu início, teve de intervir e pagar uma parte da dívida dos mutuários em apenas duas operações de crédito malparado, devido a dificuldades causadas principalmente pela crise do Covid-19.

“A Gapi acumulou experiências e consolidou princípios que nos permitem conceber e gerir sistemas de garantias que apoiem bons projectos, os quais, devem atrair o interesse de instituições sujeitas a supervisão prudencial por parte do Banco de Moçambique, caso apenas lhes faltem algumas garantias.” – disse Amiro Abdula, Director da Área de Financiamento da Gapi-SI.

“Se no total das operações de garantias que avalizámos a favor de quase uma centena e meia de PMEs e ao longo de mais de cinco anos de operação destes instrumentos tivemos de intervir em apenas duas garantias isto demonstra que sabemos identificar o que são negócios de facto merecedores do apoio deste tipo de instrumento” – acrescentou Amiro

Nas operações de crédito que beneficiaram das garantias dos instrumentos geridos pela Gapi estima-se que foram assegurados cerca de 9 mil postos de trabalho em zonas rurais. Este impacto decorre do facto deste instrumento financeiro estar a intervir na provisão de insumos, na produção, conservação, armazenamento, processamento, transporte e comercialização de produtos de origem vegetal ou avícola.

Na implementação destes instrumentos de garantias a Gapi tem cooperado com Bancos comerciais, como  BCI, Millennium-BIM, Moza Banco (Banco Terra) e FNB.

“Gerir instrumentos de garantias em Moçambique é uma especialidade que pressupõe a existência de uma instituição com boa governação e ampla implantação para ser capaz de avaliar e monitorar a qualidade das solicitações para benefício dessa facilidade. A Gapi desenvolveu e demonstra ter essa especialidade”- Concluiu Amiro Abdula

Deixe uma resposta

Close Menu