Gapi e Mozparks promovem Centro de Desenvolvimento Empresarial e Inovação

Gapi e Mozparks promovem Centro de Desenvolvimento Empresarial e Inovação

“Promover a incubação de Micro, Pequenas e Médias Empresas (MPMEs) e desenvolvimento de habilidades cognitivas de gestão dessas empresas” é o objectivo de um Centro de Desenvolvimento Empresarial e Inovação (CDEI) conjuntamente projectado pela Gapi e MozParks. Para a realização deste projecto as duas instituições assinaram, na tarde do dia 23 de Novembro, em Maputo, um acordo de investimento.

Adolfo Muholove, Presidente da Comissão Executiva (PCE) da Gapi, explicou que o CDEI “irá contribuir para o desenvolvimento socio-económico do país através da promoção de MPMEs e capacitação de recursos humanos. Os vectores de actuação contemplam, mas não limitam a (i) Incubação; (ii) Formação; (iii) Pesquisa e estudos empresariais; (iv) Organização de academias de formação em gestão empresarial; e (v) Economia solidária”.

Adrian Frey, Presidente do Conselho de Administração do MozParks, disse, no acto da assinatura que “ a nossa visão é suportar todos os grandes projectos com Parques industriais. Esta parceria com a Gapi vem de encontro a um dos nossos objectivos que é criar capacidades humanas nos parques. Estamos em fase de expansão para Tete e temos um projecto de construção de um parque em Balama para trabalhar com as empresas exportadoras de grafiti nessa zona e em Montepuez”.

Nesta parceria, a Gapi vai usar a sua experiência de três décadas na implementação de programas e projectos de assistência ao desenvolvimento empresarial, na qual usa uma metodologia integrada que combina Serviços Financeiros (SF), Capacitação e Consultoria Empresarial (CCE) e Serviços de Desenvolvimento de Negócios (SDI). Uma das prioridades é promover a incubação de Jovens empreendedores em diversas áreas incluindo a capacitação em gestão de MPMEs.

Prevê-se também a capacitação profissional em parceria com as empresas localizadas no Parque de Beluluane e noutras regiões do país e da SADC.

“O acesso às tecnologias de informação e comunicação e o acesso a serviços financeiros e bancarização dessas empresas são de importância crucial nas nossas intervenções” – secundou Ivandro Bauaze, Director de CCE, para quem “Promover iniciativas de inclusão financeira, incluindo a capacitação de gestores de instituições financeiras, e de empresas que operam no contexto de economias frágeis/vulneráveis, são acções que devem estimular o surgimento de uma nova geração empresarial inovadora.”

Os programas de formação que incluam a obtenção de Diplomas com validade académica, serão inicialmente ministrados em parceria com as universidades e institutos superiores de Moçambique e de outros países. Os cursos para este nível serão modulares e baseados no sistema de créditos académicos.

Close Menu