OIT contrata Gapi para capacitar gestores de cooperativas em Angola

OIT contrata Gapi para capacitar gestores de cooperativas em Angola

A Organização Internacional do Trabalho através do seu Centro Internacional de Formação firmou um contrato com a Gapi para que esta instituição Financeira de Desenvolvimento forme gestores de cooperativas em Angola.

As capacitações em matérias ligadas à gestão de cooperativas de agronegócios, iniciam nesta semana e se estenderão por três semanas, prevendo-se que cubram cerca de cinco centenas de gestores das três regiões daquele país.

“A prestação destes serviços além fronteiras representa a internacionalização das actividades da Gapi, cuja actuação nos últimos trinta anos tem merecido a atenção e reconhecimento de entidades nacionais e internacionais.” – considera Adolfo Muholove, Presidente da Comissão Executiva da Gapi.

“A nossa metodologia de intervenção integrada, na qual combinamos Serviços Financeiros, Serviços de Consultoria e Capacitação em Gestão de Negócios e Serviços de Desenvolvimento Institucional, nos permite contribuir para apoiar o surgimento e ou fortalecimento de instituições como as cooperativas que vão beneficiar da nossa intervenção” – adiantou o PCE da Gapi.

Esta actividade que foi precedida da formação de formadores no passado mês de Maio, vai permitir dotar os cooperativistas daquele país, de ferramentas ligadas a à gestão de cooperativas agrícolas, pecuárias e aquacultura.

A Gapi através dos seus técnicos e gestores vem ministrando – baseada na sua experiência de mais de duas décadas na concepção e gestão de programas de desenvolvimento – formações e capacitações em diversas áreas e em parceria com organizações internacionais, dentre as quais a OIT, com quem tem trabalhos conjuntos desde o início dos anos 2000.

As duas instituições têm cooperado para conceber e implementar projectos focados na geração de emprego e melhoria da resiliência de pequenos negócios em contextos sociais e económicos adversos, como o da actual pandemia. É à luz dessa cooperação que estão ser abrangidos os mercados Umpala – Boane; Xiquelene – Maputo e Mercado Novo – Vilanculo, no âmbito de um programa denominado PRODEM, que visa apoiar a organização da economia informal e reforçar os sistemas de proteção social, com enfoque nos mercados.

Close Menu