Gapi e CCM lançam Projecto Empreendedora Rural

You are currently viewing Gapi e CCM lançam Projecto Empreendedora Rural

Impulsionando o empreendedorismo feminino

“Empreendedora Rural” é a nova iniciativa da Gapi em parceria com a Câmara de Comércio de Moçambique (CCM) lançada por ocasião do Dia da Mulher Moçambicana. Esta iniciativa, designada Projecto Empreendedora Rural (PER), tem como objectivo contribuir para promover o empreendedorismo da mulher nas zonas rurais e periurbanas e arranca com um fundo de 30 milhões de Meticais aberto à participação de outras entidades.

Este projecto constitui a primeira actividade prevista num acordo que estas duas instituições decidiram estabelecer nesta mesma data para apoiar a melhoria da competitividade e resiliência de pequenas empresas. O lançamento do PER, foi acompanhado do primeiro financiamento a uma mulher jovem empresária, no montante de um milhão e duzentos mil meticais, tendo sido aplaudido por diversas individualidades, dentre as quais dezenas de mulheres empresárias, que participavam no evento “Enaltecendo a mulher” realizado no âmbito da semana da mulher organizado pela CCM.

Falando no acto, Álvaro Massinga, presidente da CCM e um dos signatários do acordo, disse que “a conjugação de esforços e recursos entre uma instituição financeira de desenvolvimento – a Gapi-SI – e uma entidade promotora de negócios – a CCM –, tem um grande potencial para gerar sinergias com impacto no desenvolvimento económico do país e, em particular, na expansão e consolidação das iniciativas empresariais privadas”.

Da parte da Gapi, o presidente da Comissão Executiva, Adolfo Muholove destacou que a parceria entre estas duas instituições “decorre da estratégia e missão da Gapi que prioriza a concepção e realização de projectos que contribuam para um desenvolvimento económico mais inclusivo e sustentável de Moçambique e que motivem a colaboração de outras entidades governamentais ou privadas nacionais, bem como de instituições financeiras e de cooperação bilateral e multilateral. Por isso, este projecto está aberto à participação de outras entidades”.

Através das palavras dos líderes das duas instituições, ficou explicito que o mote para o acordo CCM-Gapi assenta na necessidade de parcerias entre instituições nacionais capazes de implementar programas e projectos focados na promoção do sector privado de pequena e média dimensão e na geração de empregos. Os termos do acordo entre as duas instituições destaca o facto de a CCM integrar um número significativo de empresas de diferentes sectores e dimensões e ter como objectivo promover negócios, em particular a modernização da agricultura e toda a sua cadeia produtiva, bem como dinamizar os esforços da industrialização do país; como contrapartida, do lado da Gapi, está uma instituição financeira com implantação nacional e mais de três décadas de experiência na gestão e implementação de projectos de desenvolvimento focados em pequenas empresas..

Leonor Sitoe, coordenadora do PER informou à audiência presente que “arrancamos agora com uma fase piloto que terá a duração de 3 meses e um montante inicial de 30 milhões de Meticais. Nesta fase e com este orçamento inicial, a intervenção será limitada às províncias de Inhambane, Gaza e Maputo”.

Falando ainda das características deste projecto, Sitoe disse que “para melhorar a taxa de sucesso desses negócios, adicionalmente aos recursos para concessão de crédito, o projecto incluirá uma componente de serviços de assistência técnica focada na gestão e desenvolvimento de negócios, além de um serviço específico de apoio à formalização de negócios para melhorar a elegibilidade e bancabilidade das actividades de rendimento realizadas por mulheres”.

Para expandir a abrangência deste projecto a Gapi e a CCM irão de imediato trabalhar com outras entidades disponíveis e interessadas em juntarem-se a esta iniciativa em prol de um desenvolvimento mais inclusivo de todo Moçambique.